13 de nov de 2010

Eu não sei onde eu deixei ou se alguém veio roubar aquele sonho que sonhei,
já não sei onde andará, prefiro nem dormir, me esquecer de sonhar...
Eu quero, quero muito, quero agora, sem demora, o meu desejo ninguém vai roubar...


Não sou escravo de sonho, eu não caio nessa armadilha, ao meu caminho eu que faço,
sou eu que traço essa trilha, a minha esperança eu invento e sigo em movimento...
Não tem parada pra mim e não tem lamento, é bom ficar ligada, a vida é tudo ou nada e não tem talvez,
vai pedalando a sua lucidez, vai nessa levada, não vai ter uma outra vez...
Ninguém vai me dizer como devo me virar!
Tô no meio da rua, tô querendo viver, tô querendo essa lua, tô querendo você.


((Maria Gadú.... falando muito por mim hoje.... )

6 comentários:

Lizzy S. disse...

Ah que coisa linda!
beijos.

Wanderley Elian Lima disse...

O nosso caminho , nós que traçamos, mas é bom que os sonhos nos acompanhem.
Bjux

Dayane Pereira disse...

Letra linda, gostei muito.

Luis Eustáquio Soares disse...

perder-se pra encontrar-se, no risco do cisco em que se achar já não seja estar definido, encontrado, porque o achar-se já nã se opõe ao se perder, porque todo o aberto mundo é nossa perdição achada.

b
de la mancha

Mariana Klein disse...

As músicas e a voz dela são maravilhosas !

Patricia Rossi disse...

Oi Dani, tb estou seguindo vc. voltei a atualizar o blog diariamente, depois passa lá. Beijinhos